terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Considerações finais


A importância da utilização dos novos meios em educação infantil, recai sobre o uso que façamos deles, e nunca dos meios em si mesmos. Ter um computador na sala, não converte o educador num bom educador, nem um ambiente de ensino tradicional, num ambiente de aprendizagem construtiva. (MEIRINHOS, 2000, p.4).



Um projeto de aprendizagem surge a partir de uma dúvida, um questionamento que fazemos/temos frente a determinado assunto. A partir dessa pergunta, algumas dúvidas e certezas são apontadas, diferentes metodologias são utilizadas e o problema em questão, finalmente, é refletido e constatado.
Tendo em vista nosso foco neste projeto de aprendizagem: analisar o processo de planejamento das aulas de informática na educação infantil de 3 escolas (uma escola particular de Bento Gonçalves, uma escola municipal de Esteio e uma escola popular de Porto Alegre) e levando em consideração as dúvidas e certezas que permearam nossa pesquisa, realizamos entrevistas com professoras, alunos e monitores das aulas de informática, observamos aulas de informática e analisamos os PPP’s (Projeto Político-Pedagógico) dessas instituições.
A partir dos estudos e metodologias utilizados e levando em conta as leituras realizadas, nos deparamos com uma gama de conclusões e constatações em torno do planejamento das aulas de informática. A seguir apontamos nossas maiores certezas frente o estudo realizado, evidenciando ainda uma prática pedagógica tecnicista e uma educação tradicional, vinculada apenas ao giz e quadro-negro. São elas:
•PPP x prática: Relacionando as respostas dos educadores entrevistados com as os PPP’s das instituições pesquisadas (2 escolas possuem PPP e outra escola esta estruturando seu PPP), percebemos que ainda há uma contradição entre a proposta das escolas e a prática docente. Em um dos PPP’s (escola de Bento Gonçalves) as tecnologias aparecem como necessárias no trabalho dos pequenos, porém, na prática, muitos posicionamentos e modos de pensar sobre as tecnologias digitais virtuais precisam ser repensados a fim de tornar essa “sala ambiente” em um verdadeiro recurso de apoio pedagógico. Já na outra escola que possui o PPP (Esteio), não existe nenhuma proposta referente às aulas de informática. Para tanto, com poucos olhares e reflexões sobre o que essas escolas pretendem com as aulas de informática, percebemos, em nossas observações e entrevistas, que essas aulas servem apenas como um momento de lazer, um passa-tempo para as crianças e um momento de trabalhos extras para a professora. Todas as aprendizagens que as tecnologias digitais virtuais proporcionam não são consideradas nesse espaço escolar. Sendo assim, uma de nossas certezas iniciais (aulas de informática utilizadas como apoio pedagógico) foi substituída por muitas indagações e contradições dentro dessas instituições.
•Trabalho coletivo: Outro aspecto evidente em nossos estudos foi a respeito da falta de um trabalho coletivo. Uma de nossas dúvidas era se o planejamento das aulas de informática é realizado pela professora da turma ou por alguma monitora responsável pelo laboratório de informática da escola. Em todas as escolas, verificou-se que as professoras das turmas são responsáveis pelo planejamento dessas aulas, sendo os critérios de seleção de softwares das próprias professoras. Entretanto, percebemos que as educadoras não planejam em conjunto e as aulas de informática, apesar de algumas entrevistadas afirmarem que buscam unir seu projeto de sala de aula com a informática, são descontextualizadas. O projeto de sala de aula parece ser algo extremamente distinto do trabalho nas aulas de informática, o que deveria ser totalmente diferente.
•Coordenação motora: Será que esse é o objetivo principal das aulas de informática? Através das entrevistas realizadas evidenciou-se a falta de compreensão de algumas professoras e monitoras sobre o propósito de se trabalhar com as tecnologias. Ao serem questionadas sobre o que se pretende desenvolver com as aulas de informática, a maioria das entrevistadas respondeu que a finalidade é trabalhar a coordenação motora dos alunos. A partir de nossas leituras, aprendemos que o uso das tecnologias não serve para trabalhar a coordenação motora (até porque a coordenação motora pode e deve ser trabalhada em outros importantes espaços da escola), mas para proporcionar a interação, a autonomia, a cooperação e a construção de aprendizagens significativas.
•Teorias epistemológicas: Reconhecendo a necessidade de um trabalho pedagógico voltado ao desenvolvimento pleno dos educandos e levando em consideração nosso projeto de aprendizagem, percebemos um grande distanciamento entre o que é ensinado pelos docentes e o que os discentes efetivamente aprendem. A partir de todo o estudo realizado, verificamos que a concepçao epistemológica essencial para um trabalho qualificado é a Construtivista/Interacionista, onde existe uma relação dialética entre aluno e objeto da aprendizagem. Como afirma Eliane Schlemmer (2005, p.115), a concepção interacionista-construtivista "[...]reconhece que sujeito e objeto de conhecimento são organismos vivos, ativos, abertos, em constante troca com o meio-ambiente através de processos interativos indissociáveis e modificadores das relações[...]" . Nesse sentido, notamos que, ao invés de construir, interagir, desconstruir, modificar e cooperar, o aluno (enfatizando aqui as aulas de informática), restringe-se a transmissão e reprodução de conhecimentos. É como que se dar um “clique” no mouse significasse participação e interação com as tecnologias digitais virtuais. As três escolas pesquisadas apontam para tentativas de aulas significativas de informática, ressaltando aqui a presença da teoria de currículo “Sócio-cultural-interacionista” no PPP da escola de Esteio. Entretanto, essas instituições continuam mantendo práticas pedagógicas contrárias a essa concepção epistemológica interacionista. Mais um vez, percebemos a contradição entre o discurso e a prática. Nesse aspecto destacamos também a relevância do trabalho com projetos de aprendizagem nas escolas, unindo saberes dos alunos em sala de aula com conhecimentos construídos nas aulas de informática.
Tendo em vista todas as “constatações” apresentadas, percebemos o quanto a educação digital precisa ser repensada dentro das instituições escolares. A formação docente é imprescindível nesse trabalho e um “caminhar junto” de todos os atores escolares é essencial.
Nosso projeto de aprendizagem não teve o intuito de encontrar respostas prontas, únicas e fechadas para a questão das aulas de informática na Educação Infantil, mas sim apontar rumos, mostrar pequenas reflexões que sirvam como alicerce para a educação do futuro vinculada ao mundo digital virtual.
São resquícios de esperança para uma educação reconhecida e de qualidade para nossos pequenos!

Referência:
SCHLEMMER, E. A aprendizagem com o uso das Tecnologias Digitais: Viver e Conviver na Virtualidade. Série-estudos, Campo Grande, v. 0, n. 19, p. 103-126, 2005.

Para saber mais sobre educação digital e educação infantil, acesse:
http://www.ipb.pt/~meirinhos/Inf_infantil.doc

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Depoimento

Uma das características do mundo globalizado é a sociedade de informações, as quais em sua maioria são difundidas por meios digitais. Neste contexto, a educação torna-se uma questão essencial com também aqueles métodos usados no processo de ensino e aprendizagem do aluno. Questões como melhor ofertar a educação com o uso da tecnologia nas escolas, como ajudar o aluno a desenvolver a capacidade de raciocinar, em vez do “copia/cola” do computador. Outra questão é como ajudá-los a compreender os valores éticos através do uso dos meios digitais. Estas questões tornam-se analises criticas da sociedade moderna.

A disciplina de Ensino e Aprendizagem no Mundo Digital, configurou-se em instrumento útil para nós. Ajudou-nos a refletir e aprender sobre a influência das tecnologias digitais na educação e nosso papel como educadores na profissão docente. As tecnologias trouxeram mudanças significativas para as escolas. Interessante também foi compreender os métodos de como se utilizar os jogos de computador, blogs, second life e outros para o incremento da educação. Além disso, o papel do professor tornou-se o de ser mediador entre o computador e o estudante. Da mesma forma, o método pedagógico diretivo,(empirismo) e a teoria de aprendizagem, interação social são provas de tal transformação no ensino contemporâneo.

Foi interessante perceber também que, além das mudanças, as quais a tecnologia trouxe para as escolas, entre os educadores há preocupação em buscar novas maneiras para ajudar na compreensão dos valores éticos e instigar o pensamento crítico do aluno no processo de ensino com o auxílio do computador.

Este semestre, participando no curso de Ensino e Aprendizagem no Mundo Digital, conseguimos aprender sobre o uso da tecnologia nas escolas. Nós a descobrimos como algo interessante á lidar na educação, especialmente nosso papel como educador, isto é, dando aula com o uso de tal ferramenta na sala de aula. Gostaríamos de dizer que, com tal compreensão com uso da tecnologia nas escolas, ajudaremos nossos alunos em seu processo de aprendizagem. Isto é, utilizando-nos de tal médium, da seguinte maneira: interação social, autonomia, cooperação, e a compreensão dos valores éticos no uso na tecnologia .

Enfim, gostamos da experiência de aprendizagem realizada no curso de Ensino e Aprendizagem no Mundo Digital neste semestre. Tal processo de aprendizagem foi compreendido pelas nossas participações e cooperações no grupo, junto com as leituras, da construção do mapa conceitual, e do blog.

Felician Abraham


One charateristic of the globalized world is a society of information, which is transferred in its majority through the digital medium. In this context, education has become an essential issue in regards with those methods used in teaching and the learning process by the student. Issues such as, how to best offer education with the use of technology in schools, how to help a student developed a sense of reasoning, and not to "copy/paste "from the computer. The other is how to help them understand the ethical values with use of such medium for learning, which have all became issues for critical analises in the modern society.

The course To Teach and Learn in the Digital World represent the modle for us.It help us to reflect and learn about the influence of digital technology in education, and our role as educatores in the teaching profission.The technologies brought significant changes to schools. Interesting also was to learn the methods of how to use computer games, blogs, second life and others for the growth of education. Besides this, the role of the teacher, that became a mediator between the computer and the student. In the same way the pedagogical directive or empiristic method, and the theory of learning which is social interaction are proofs of such changes in contemporary teaching.

It was interesting to acknowledge also, that apart from the changes brought by technology in schools, among the educatores, there is a concern to seek new ways to help in the understanding of ethical values and to instigate a critical thinking of the student in the process of teaching with the use of the computer.

This semester participating in the course of how To Teach and to Learn in the Digital World, we got to learn about the use of technology in schools. It was something interesting to work with in education, especially our role as educatores which is to utiliz such equipment in the class room. We would like to say that with such comprehension, about the use of technology in schools, we will assist our students in their learning process. That is, utilizing such medium in the following ways: social interaction, autonomy, cooperation and a comprehension of the ethical values in the use of digital technology.

Finally, we enjoyed the leaning experience this semester about the course on how to Teach and Learn in the Digital World. Such learning experience was gained by our participation and cooperation in the activities carried out in the group, also the studies of the reading materials, monting of conceptual map, and of blog.

Felician Abraham

Depoimento

Julia Tomedi Poletto:

Partindo de toda a caminhada realizada neste PA (incluindo leituras, mapa conceitual, construção do blog e, por conseqüência, realização de um projeto de aprendizagem), pude perceber a relevância de todos esses estudos para minha formação acadêmica e profissional. As tecnologias digitais virtuais, até então, eram conhecidas; porém nunca pensadas e refletidas no espaço escolar por mim.
Apropriar-se desses diferentes recursos (moodle, second life, slideshare, blogger, cmap tools) e perceber sua importância na construção de conhecimentos foi fundamental. Mais do que isso, reconhecer e refletir sobre a educação digital dentro das escolas foi uma oportunidade única, onde pude entender a importância da formação docente e resignificar as tão famosas aulas de informática. O PA resume-se, para mim, como momentos recheados de curiosidade, reflexões e aprendizagens significativas. Adorei!

Inglês
In completing the studies covered in this learning program which includes the reading materias, conceptual maps, blog construction all with an objective to developed a project for learning, i had acknowledge the relevance of all of these studies for my academic professional formation.The digital virtual technologies until then, were known, but i never thought and reflected of it as something that has to do with schools and education for me. The appropriate use of the diferent resources for example: (moodle, second life, slideshare, blogger cmap tools)and to learn their importance in the construction of knowledge was fundamental. Moreover, to recognise and reflict about digital education in schools was a unique opportunity for me where i comprehend the importance in teaching and to relearn the meaning of the so famous information technology class. The learning programe for me, was filled with moments of curiosity, reflections and significants knowledges.
I loved it!!

Depoimento

Gisele Gressler:

Ao término de nossas aulas percebo que tive muitas aprendizagens significativas durante esse semestre. Primeiramente conhecer o Second Life foi algo muito diferente para mim. No início achei difícil, fiquei um pouco frustrada de não ter conseguido baixa-lo no meu PC, mas adorei a experiência de literalmente entrar no mundo virtual. Participar da construção do Blog foi excelente atividade de desenvolvimento pessoal, pois eu jamais tinha imaginado que poderia ser capaz de construir um, até viver isso nessas aulas. Interagindo com meus colegas de grupo e juntos descobrir as opções de ferramentas para chegar ao nosso objetivo, criar um Blog interessante e educativo, foi a experiência mais interessante que eu já vivenciei.
As leituras, pesquisas, entrevistas, me fizeram refletir sobre o papel das tecnologias na educação e como está sendo usadas nas escolas. Acredito que depois desse semestre me sentirei mais segura ao trabalhar informática com meus alunos e ciente do papel que tenho como educadora, proporcionar através das tecnologias digitais interação social, autonomia e cooperação.

Inglês
At the end of our classes i realized that i had many significant knowledge during the semester. Firslty i got to know about second life which was something very different for me. In the beggining i found it dificult. I became a little frustrated for not having it downloaded to my PC however, i loved and enjoyed the experience literally, to enter into the virtual world. In participating in construction of the blog it was an execellent activity which i had development since i never imagined that i would be able to construct one even in class. Interacting with my colegues from the group and together descovering how to arrive to our objectives, had criated for me an interesting and educative process which was another interesting experience in my life.
The reading materials, researches and interviews made me reflict about the technologies in education and how it is being used in schools. I believe that after this semester i will feel more secure to work with infomation technology with my students, and be aware of the role i will have as a educator offering through digital technology, social interaction, autonomy and cooperation.