quarta-feira, 26 de novembro de 2008




Na Vila Farrapos em Porto Alegre encontra-se uma unidade da fundação Fé e Alegria , instituição voltada para a educação popular. Em contato com esta instituição, verificamos que o PPP da mesma encontra-se em vias de elaboração, muito embora em algumas áreas especificas já existam propostas bem elaboradas, como por exemplo aqueles das aulas de informática. As aulas de informática são oferecidas para todos os alunos entre cinco e quinze anos de idade. Para os alunos menores as aulas de informática têm como objetivo ajudar no desenvolvimento de habilidades e na autonomia do raciocínio lógico. Já para os maiores, o acesso à tecnologia digital permite a construção de conhecimento, de consciência ética – e este ponto aplica-se também os menores - e, principalmente, providencia a formação Professional.
Um pouco da história de Fé e Alegria

“Lá, onde termina o asfalto
e a cidade muda de nome,
começa Fé e Alegria...”.
Pe. José Maria Vélaz, s.j.

Foi com o contato direto com a vida dos mais empobrecidos, com suas carências e necessidades, que deu lugar à criação do Movimento Fé e Alegria. Nasceu na Venezuela, no ano de 1955, como uma entidade não governamental de solidariedade social e desde então soma esforços com a sociedade e o Estado na criação e manutenção de serviços educativos e sociais nas periferias das grandes cidades e na realidade rural.
Na busca por respostas às urgências de alunos, famílias, comunidades e outros parceiros, a proposta educativa de Fé e Alegria se concretiza de diversas formas nos países onde está presente, buscando respostas significativas desde e com as comunidades. O jesuíta José Maria Vélaz, visionário audaz, foi o fundador deste movimento há 50 anos atrás, quando coordenou algumas organizações sociais na Venezuela. De Caracas, estendeu-se logo ao Equador (1964), Panamá (1965), Peru (1966), Bolívia (1966), El Salvador (1969), Colômbia (1971), Nicarágua (1974), Guatemala (1976), Brasil (1981), República Dominicana (1990), Paraguai (1992), Argentina (1995), Honduras (2000), Chile (2004) e em 2006 chegou também ao Haiti.
Em 1985 se estabeleceu na Espanha como uma plataforma de apoio aos países latino americanos e para divulgação dos trabalhos do Movimento na Europa e desde 1999 redefine sua missão para assumir novos caminhos no campo da cooperação e desenvolvimento com o nome de Fundación Entreculturas – Fé y Alegría.

A Fundação Fé e Alegria do Brasil Sub-Regional Rio Grande Do Sul.
Rua Monsenhor Zeno Marques, n°7, 2° andar, quadra 3 –
Bairro Farapos Cep: 90250-470 P.O.A
Fone/fax(51)3325.0679
Felician Abraham


4 comentários:

TAMARA disse...

Olá pessoal, adorei conhecer um pouco desta instituição, pois são tão poucas as pessoas que preoculpan-se com os mais necessitádos e principalmente observar que as pessoas carentes não necessitam apenas de alimeto e roupas mas querem também conhecimento.

Julia disse...

Obrigada colega!
É isso mesmo: uma preocupação que transcende conhecimento.

Iria M. Urnau disse...

Oi, Felician
Legal saber que voc~e trabalha (foi o que entendi)junto aos jesuítas,, aos quais se deve o início da açã educativa no Brasil. Foi de um sacerdote jesuíta a primeira gramática elaborada para se conhecer a língua dos nativos desta terra. Por falar nisso, há em programação uma caminhada às ruinas dos sete povos das missões. quem tiver interesse...haverá encontro preparatório dia 11/12... veja nos cartazes.

Felician disse...

Oi Iria,
Sim eu trabalho em nossas obras aqui com a educação popular e a pedagogia alternativa.
E isso mesmo foi um sacerdote jesuita chamado Nobrega que tinha o primeiro contacto com a lingua dos nativos do Brasíl.