quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Educação infantil e a tecnologia apoiando a preservar a cultura indígena no mundo globalizado.

Em nosso mundo globalizado pela tecnologia e a pela língua inglesa, as culturas menores, como aquelas dos povos indígenas, estão cada vez mais marginalizadas. Inclusive, em muitos casos, este fenômeno leva à extinção completa das línguas indígenas nos países nos quais estes povos são minoritários. Tivemos, em nossa experiência de trabalho humanitário com diversos povos e em diferentes países, a oportunidade de trabalhar com indígenas nas Américas, a saber, na Guatemala e em Belize na América Central.

Nestes paises iniciamos um trabalho, juntamente a um grupo de voluntários, com o intuito de auxiliar os povos indígenas na preservação de suas culturas. Utilizamo-nos de instrumentais fornecidos pela tecnologia digital, como o computador e a Internet,(Bandalarga) para as atividades da educação infantil. Nestas atividades, as crianças indígenas da educação infantil recebem formação humana através dos vários métodos de ensinar. Os jogos educativos, os poemas e outros escritos divulgados na Internet pelos próprios indígenas sobre sua cultura são bons exemplos de métodos viáveis e eficazes neste tipo de trabalho.

Estes métodos de ensinar as crianças indígenas, o objeto é a formação da mente, que significa um gradual desenvolvimento das várias faculdades da alma, que inclui a memória, imaginação, o intelecto e a vontade. Esta é chamada educação liberal e geral. Foi este o método que adotamos na ação junto aos indígenas, isto é, através dos estímulos pedagógicos, como por exemplo: preleção, erudição, memorização, repetição, composição e a emulação seguida de prêmios (dos Cds gravados com suas vozes) um incentivo de aprendizagem para os alunos....

Este exercício foi um excelente método adotado por nós, para a formação do homem indígena. Nosso objetivo, com as atividades junto aos indígenas e especificamente na utilização de tecnologias na educação infantil, visou à integração dos povos indígenas à sociedade. No entanto, pensamos que o mais importante é preservar a cultura indígena no século XXI, no mundo globalizado.

Um comentário:

Felician disse...

Esta foi minha experiencia junto com uma colega da Canada 2 anos atras quando estivemos num estagio trabalhando com os povos indigenous na America central.