quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Educação infantíl no mundo digital buscando a paz na sociedade multicultural

Eu peguei este artigo sobre a educaçao infantil porque achei ele legal, é interessante ver o conhecimento que resulta do ensino no mundo digital na Filipinas. E penso que este exemplo pode ser utilizado para diversas areas do conhecimento, como com pessoas de diferentes classes sociais, diferentes religões e variadas tematicas. Convido vocês para visitar este site onde conta mais sobre o trabalho que esta sendo realizado nas Filipinas.

http://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&sl=en&u=http://www.itu.int/ITU-D/ict_stories/themes/education.html&sa=X&oi=translate&resnum=3&ct=result&prev=/search%3Fq%3Dhow%2Bto%2Bteach%2Bchildren%2Bdigital%2Beducation%253F%26hl%3Dpt-BR%26sa%3DG

E nossos pequenos?

O que as crianças, em especial, da Educação Infantil pensam/acham/fazem com essas tecnologias virtuais? Esses pequeninos “merecem”/estão aptos a utilizar esses recursos digitais na sala de aula? E o professor da educação infantil está preparado para um trabalho virtual? Como essas aulas de informática vêm acontecendo nas escolas?

...Inquietações constantes de nosso projeto...

Pensar sobre a educação infantil juntamente com a educação digital nos faz refletir sobre uma série de preocupações que “fervem” dentro das instituições escolares. Temos computadores, conhecemos esse mundo virtual e nos apropriamos (?) de que forma desse meio?

Embora o temor quanto à passividade cognitiva das crianças na Internet não seja uma preocupação freqüente em razão do caráter interativo do meio, é evidente que elas não devem ser abandonadas diante do computador como se este fosse a velha babá eletrônica, agora upgraded. (GIRARDELLO, 2005, p.3)

Estamos utilizando as aulas de informática nas escolas para quê? Que objetivo temos ao colocarmos os pequenos da educação infantil na frente de um computador? Será que não estamos fazendo desse momento tão essencial em um passa-tempo para nossas crianças? Por que encontramos tantas dificuldades em trabalhar com essas tecnologias digitais virtuais dentro das escolas, tornando-as ferramentas quase que “inatingíveis” no meio escolar?

Poderíamos esperar assim que, com o tempo e a presença cada vez maior de espaços multimídia na escola, os meios digitais tendessem a perder a aura que de certo modo ainda os distancia da argila, dos pincéis e dos lápis de cor – distância que tende a ser sentida não pelas crianças que brincam, mas pelos adultos que planejam as atividades infantis. (GIRARDELLO, 2005, p.6).

Essas reflexões relevantes para quem almeja uma educação digital de qualidade na educação infantil podem ser aprimoradas com o auxílio de Gilka Girardello, em seu trabalho “Produção Cultural Infantil diante da Tela: da TV à Internet”. Um trabalho privilegiado que nos permite olhar atentamente ao mundo infantil, articulando essa cultural virtual com a vida de nossos pequenos.

Para aprofundamento do assunto, acesse o link abaixo e confira o trabalho de Gilka na íntegra:
http://revistateias.proped.pro.br/index.php/revistateias/article/view/158/155

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Primeiros passos...

Não poderíamos iniciar um projeto sem ao menos entendermos brevemente essa educação atual, do Terceiro Milênio, desta era das tecnologias e da informação. Compreender o uso das tecnologias digitais virtuais dentro das escolas e, em especial, na educação infantil pressupõe um estudo, um olhar e alguns entendimentos a respeito da “caminhada educacional”, enfatizando aqui o ciberespaço como lugar privilegiado de construção de conhecimento e formação dos sujeitos.
Entender a trajetória da educação digital é reconhecer a relevância do uso dessas tecnologias em nossa prática educativa, em nosso dia-a-dia da sala de aula.

A tecnologia não basta. É preciso a participação mais intensa e organizada da sociedade. O acesso à informação não é apenas um direito. É um direito fundamental, um direito primário, o primeiro de todos os direitos, pois sem ele não se tem acesso aos outros direitos. (GADOTTI, 2000, p.8).

Para tanto, o artigo “Perspectivas atuais da Educação” de Moacir Gadotti vem auxiliar nossa compreensão em torno dessa nova e virtual educação. Uma educação já “conhecida” pelos nossos educandos, nativos digitais, e, ainda, muito superficial dentro das instituições escolares. O objetivo fundamental desse artigo é apresentar as perspectivas atuais da educação, levando em conta as marcas que serão deixadas pela “velha” educação e ressaltando a relevância das tecnologias virtuais no ambiente escolar. Esse olhar “geral” pela educação e essa busca por uma compreensão mais concreta das tecnologias virtuais no meio escolar foram nossos primeiros passos para a iniciarmos nosso projeto e mantermos um olhar crítico-reflexivo às nossas inquietações e constatações. A Educação Infantil é um espaço desafiador para nós e esses recursos digitais virtuais tornam esse lugar primordial da criança instigador e desestabilizador.
Reconhecer essas tecnologias no desenvolvimento da criança, considerá-las como fundamentais no processo de ensino e aprendizagem e almejar um trabalho conjunto e qualificado são nossos anseios enquanto pesquisadores e educadores. Agora, mãos à obra!

Para saber mais sobre esse interessante artigo de Moacir Gadotti basta acessar:http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-88392000000200002&lng=en&nrm=iso&tlng=pt